Slide Background
DR Modas
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Treino aeróbico atrapalha seu desempenho na musculação?
O treino aeróbico de fato interfere em seu crescimento de massa muscular? Neste post, abordaremos este assunto, que gera tantos questionamentos para quem possui como objetivo a hipertrofia!

Fala aí pessoal!

Este talvez seja um assunto em que todos nós possuímos dúvidas, não é mesmo? Pra você que busca hipertrofia, já ouviu falar que exercícios aeróbicos acabam prejudicando o processo de crescimento muscular. Porém, de que forma isso acontece? E se possuo aquele "pneuzinho", como farei para queimar esta gordura extra, ao mesmo tempo em que ganho massa magra, de forma simultânea?

Primeiramente, devemos compreender como funciona cada tipo de exercício em relação a fisiologia de nosso corpo. Um exercício aeróbico por exemplo, trata-se de um exercício cujo estímulo é longa duração, fazendo nosso corpo utilizar cargas altas de oxigênio em toda a sua execução, seja para manter o ritmo ou compensar o esforço do corpo, consumindo mais oxigênio. Já um exercício anaeróbico (a musculação, por exemplo), trata-se de um exercício no qual não utiliza-se oxigênio em toda a sua execução e não nos possibilita compensar o esforço com oxigênio, gerando a famosa fadiga muscular.


Como podemos ver neste conceito breve, ambos os tipos de atividades causam estímulos distintos em nosso organismo, e para cada estímulo, obtemos ou a perda de gordura, ou o ganho de massa muscular. E como parte do processo, é importante sabermos a função de uma substância importante em nosso organismo para a realização do exercícios físicos: o glicogênio muscular.


O glicogênio muscular trata-se de uma substância que atua como reserva de energia, fornecida pelo corpo ao início de qualquer atividade física intensa. No caso de atividades de esforço intenso muscular, como o treino para hipertrofia, a reserve de glicogênio é rapidamente exaurida, fazendo com que o organismo busque uma nova fonte reserva de energia para suprir o uso. No caso, inicia-se o processo de queima de gordura para tal fim. No caso dos exercícios aeróbicos, o mesmo processo ocorre, utilizando esta reserva para dar energia aos músculos, mas otimizando a capacidade cardiovascular, ao invés de hipertrofia. 

Em ambas as atividades, ao levar nosso corpo ao extremo, esgotamos as reservas de energia, requisitando o processo da queima de gordura apenas ao término do glicogênio muscular. Sendo assim, concluímos que é possível sim realizar treinos aeróbicos para perda de gordura, paralelo a seu treino de hipertrofia, desde que você realize em momentos pertinentes a seu objetivo e de forma controlada, para que a intensidade de uma modalidade não acabe por prejudicar a outra. 


Chegamos a 2 situações:


  • Ao realizar um treino aeróbico previamente ao seu treino, você ganhará condicionamento físico para realizar seu trabalho de hipertrofia com mais qualidade, porém gastará as reservas de glicogênio essenciais para o desempenho da musculação.
  • Caso realize o treino aeróbico após a musculação, suas reservas de glicogênio muscular foram utilizadas no treino, restando ao corpo o estímulo da queima de gordura para suprir a atividade aeróbica requisitada neste momento.

O momento ideal para cada tipo de atividade!

Vimos que é possível conciliar o ganho de massa a perda de gordura simultaneamente entre seus objetivos, desde que cada estímulo seja realizado no momento certo, priorizando seu ganho de massa magra. Lembrando que o acompanhamento de seu personal trainer é fundamental para que seja elaborada uma série ideal de treinos! E caso já esteja realizando uma rotina focada a estes objetivos, não se esqueça de compartilhar conosco a sua experiência! 

DICA DO BLOG

A importância dos alimentos no aumento de sua imunidade!

Confira este e-book sensacional!

Confira!
parceiros-fitnessdicas-blogParceiros



Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


Comentário


Nome

Email

Site